Novidades

Conheça os benefícios de ter uma horta comunitária

 

Você sabe o que é uma horta comunitária, para que serve, e a sua importância? É uma horta de uso coletivo, que possibilita o desenvolvimento sustentável a partir dos cultivos.

No Riviera Special Home foi acrescentado mais alguns espaços no condomínio. Um deles é a horta comunitária: espaço que será aproveitado pelos condôminos para a plantação de alimentos para o seu consumo.

A popularidade das hortas comunitárias vem crescendo, isso porque tem uma série de benefícios.

 

Envolve todos os condôminos no trabalho coletivo

Esse espaço de convívio será essencial para aproximar ainda mais os condôminos. Pois,  eles poderão se ajudar na plantação dos alimentos.

Auxilia na educação ambiental de crianças e adultos 

Desde pequeno é importante ensinar as crianças sobre o cuidado com a natureza e o que ela pode nos proporcionar.

É uma forma de lazer

É divertido ter o contato com a natureza e ter essa oportunidade sem sair do condomínio é um lazer. Vale ressaltar também que, aprender a cultivar plantas, incentiva outros conhecimentos e acrescenta experiências.

Alimentos fresquinhos na mesa

Ter alimentos fresquinhos e livres de agrotóxicos em casa é de extrema importância para a saúde do corpo e mente.  Afinal, ajuda na redução do estresse e estimula a praticar a paciência.

 

Muitos benefícios né? Quer saber mais? Venha conhecer o nosso decorado e saiba mais sobre esse novo espaço no Riviera Special Home.

O que você achou desse conteúdo? Diga pra gente nos comentários.

Leia também outros conteúdos que podem lhe ajudar:

Lavanderia em condomínio: Praticidade para seu dia a dia 

Coworking: Qualidade de vida no home office

Como fazer uma horta em seu apartamento

 

 

Lavanderia em condomínio: Praticidade para seu dia a dia

Quem não quer praticidade para o dia a dia não é mesmo?

A rotina de muitos é corrida, que falta até tempo para lavar as roupas. Vemos no mercado cada vez mais as lavanderias, que são um verdadeiro achado pra muita gente, pois são práticas, rápidas e tem uma qualidade excelente pra quem tem o tempo reduzido por conta do trabalho.

Mas você sabia que os condomínios que possuem lavanderia compartilhada estão cada vez mais comuns nas grandes cidades brasileiras especialmente nos empreendimentos que trazem para o morador uma opção inteligente de uso dos espaços?

 

  • Como funciona a lavanderia num condomínio

As lavanderias compartilhadas em condomínios são espaços que possuem lavadoras e secadoras de roupas que podem ser utilizadas por todos os moradores do condomínio.

Geralmente, o morador paga uma pequena quantia que libera o uso das máquinas, mas em alguns casos pode não haver este custo, que é apenas diluído no condomínio.

Além disso, muita das vezes os produtos para a lavagem da roupa são geralmente comprados pelos próprios moradores, mas também podem ser compartilhados.

 

  • Vantagens de ter uma lavanderia no condomínio

Confira algumas das vantagens dos condôminos que compartilham a lavanderia do condomínio:

1 – Economia de água

Como o espaço será compartilhado, será possível economizar a água evitando o desperdício desse recurso natural que precisamos preservar.

O gasto mensal com lavagem de roupa doméstica em um condomínio de 150 unidades pode chegar até 1.440 litros de água para cada apartamento, totalizando 216 mil litros para todo o condomínio.

Nessas mesmas condições, com um sistema de lavanderias coletivas, esse consumo cai em cerca de 60% por apartamento, o que significa que, considerando uma adesão de 100% dos moradores, o condomínio inteiro  reduz o consumo mensal de 216 mil litros para 90 mil litros.

E mesmo com a adesão de apenas metade dos moradores, o gasto com água pode diminuir significativamente, gerando menos custos para o orçamento do condomínio e garantindo praticidade para o dia a dia dos moradores que optarem pelo sistema.

 

2 – Interação entre os condôminos 

A presença de uma lavanderia no condomínio acaba criando mais um espaço de convivência para os condôminos, permitindo que as pessoas tenham mais tempo para interagir com seus vizinhos e conhecê-los enquanto aguardam o processo de lavagem e secagem.

 

3 – Você não precisa comprar uma máquina de lavar

Ao morar em um condomínio que possui lavanderia, você não precisa comprar máquina de lavar. Olha só, mais uma economia em eletrodoméstico pra você.

 

4 – Você não precisa ocupar metragem do seu apartamento

Quem já comprou um apartamento sabe que o valor do imóvel considera o preço do metro quadrado da região na qual ele é construído.

Assim, se a lavanderia está dentro do seu imóvel, você está pagando também pelo espaço ocupado por esta área de serviço.

Ao comprar um apartamento em condomínio com lavanderia, este custo é diluído entre todos os compradores. Mais uma economia para você.

 

5 – Você não precisa de uma secadora

Além da máquina de lavar, é necessário comprar geralmente uma secadora. Nas lavanderias compartilhadas, este equipamento é presente e pode ser utilizado por todos os moradores. É um custo a menos para você equipar seu apartamento.

E você sabia que essa realidade está em Santarém também?

No Riviera Special Home, os condôminos contarão com uma lavanderia, que com toda a certeza será muito utilizada.

É a CEO Empreendimentos inovando mais uma vez, e trazendo o que tem de melhor no mercado de imóveis para os santarenos.

Venha conhecer nosso projeto e se encantar por cada espaço do Riviera!

Leia outro conteúdo que possa lhe ajudar:

Casa ou Apartamento: Qual é o Melhor Para Mim?

O Que Vistoriar num Imóvel

Tem alguma dúvida? Clique aqui e envie suas perguntas!

Coworking: qualidade de vida no Home Office

  •   Coworking: qualidade de vida no Home Office

Com toda a certeza, no pós-pandemia levaremos muitos ensinos, um deles é que é possível sim, trabalhar em Home Office, sendo mais produtivo e ao mesmo tempo com bem estar.

Existe um modelo de trabalho que se baseia no compartilhamento de espaço e recursos de escritório, onde é possível reunir pessoas que não trabalham necessariamente para a mesma empresa ou na mesma área de atuação.

Nesse lugar é possível reunir entre os seus usuários os profissionais liberais, empreendedores e usuários independentes.

Os coworkings estão cada vez mais em alta, por serem essenciais no dia a dia de empresas e profissionais. É um ambiente que além de otimizar as atividades de trabalho, também promovem mais qualidade de vida entre os frequentadores.

Nesse post vamos te mostrar as vantagens de trabalhar num Coworking com a qualidade de vida e produtividade que o seu trabalho pede.

Conheça a partir de agora algumas das vantagens de quem frequenta um coworking

  •     Vida social e comunidade

 

 

Para muitos, é um sonho trabalhar em casa. Imagina só ter mais tempo para relaxar, tomar um café ou ainda estar perto de quem se ama?

Pois é, mas nem tudo é um mar de flores, além de o home office ser muito tentador para a procrastinação, é um ambiente em que o profissional pode se sentir sozinho.

O coworking é um espaço ideal para superar essa questão, já que você terá gente à volta para bater papo e compartilhar um café.

Além disso, você não precisará mais almoçar sozinho. Você se juntará a uma comunidade de pessoas com pensamentos afins, que podem ajudá-lo quando for necessário.

  • Networking

 

O Coworking é um espaço que além de você poder aproveitar a companhia dos colegas, também pode te dar a oportunidade de gerar conexões.

A partir do momento que as pessoas conhecem seu trabalho e seus serviços, você passar a ser indicado para novas possibilidade. Então, isso significa que você terá mais negócios e dinheiro.

 

  • Ambiente de Ideias e criatividade

 

Em um novo ambiente é possível despertar para novas ideias e desenvolver a criatividade.

Num Coworking você estará mais alerta em relação às coisas que estão acontecendo no mundo ao seu redor, quais tendências estão sendo desenvolvidas em sua comunidade e aquilo que as pessoas estão fazendo.

Além disso, os próprios Coworkings costumam contar com espaços comunitários modernos e diferentes. Assim, você poderá ler livros, participar de eventos e viver experiências que contribuam para você ter mais ideias e criatividade.

Todas essas impressões serão essências para você avançar em suas estratégias de negócios, o que fará com que você se desenvolva e ainda deixe seus clientes mais felizes.

  • Produtividade e eficácia

 

 

 

 

Entre trabalhar em casa e em um Coworking, podemos listar a diferença entre esses dois ambientes.

-Em casa temos a cama, a TV, a geladeira, o cachorro, os vizinhos e várias outras coisas que podem nos interromper enquanto deveríamos estar concentrados no trabalho, não é mesmo?

-Ir a um coworking, estabelece limites entre a vida de casa e a profissional. Assim, você passará a associar a sua casa somente com diversão e descanso e poderá aproveitar o seu lar muito mais.

  • Rotina e benefícios à saúde

 

 

Com a pandemia, ficamos sem rotina por conta do isolamento, passamos a viver com muito tempo e sem o que fazer às vezes.

Por isso, frequentar um Coworking pode ser perfeito pra você voltar a um ambiente profissional.

Uma vez que você sai de casa e se relaciona com outras pessoas, você passa a ter mais motivação para colocar uma camisa e calça, pentear os cabelos, se arrumar melhor e muito mais. Seu corpo perceberá logo os benefícios de ter uma rotina regular e mais saudável.

  • Crescimento da carreira e desenvolvimento pessoal

 

 

 

 

É possível que a vantagem mais subestimada do coworking é o fato de ele possibilitar crescimento na carreira e desenvolvimento pessoal.

Como você estará cercado por pessoas inteligentes e com alta energia, você se sentirá mais motivado para desenvolver essas habilidades também.

Os coworkings funcionam como espaços exclusivos para eventos e palestras. Portanto, você poderá desenvolver o networking, encontrando outros profissionais e se tornando ainda melhor em sua área de atuação.

Gostou de conhecer as vantagens de um Coworking? Sabe o que é melhor? Aqui em Santarém, está sendo construído o Riviera Special Home que contará com um espaço Coworking.

Um ambiente perfeito para você que deseja ter o conforto e a produtividade que seu trabalho precisa.

Faça uma visita no decorado e saiba mais sobre esse projeto inovador.

Técnicas Simples Para Aumentar Espaço do Apartamento

Muitas pessoas têm procurado cada vez mais no mercado imobiliário, os apartamentos pequenos, para terem uma vida mais tranquila e descomplicada.

Mas, o que fazer quando se deseja ter um ambiente mais ampliado?

Hoje, iremos te ensinar algumas técnicas e truques que aliado a criatividade e dedicação possibilitam ampliar seu apartamento pequeno para que ele pareça ter o dobro do tamanho.

Isso claro, sem precisar abrir mão da funcionalidade das instalações ou da decoração que combina com você.

Siga a leitura desse post e inspire-se nesses truques que listamos para você transformar o seu apartamento em um lar ainda mais doce, aconchegante e confortável!

1. AMBIENTES INTEGRADOS

A integração de ambientes é a principal saída para ter mais mobilidade e conforto em um apartamento pequeno.

E para não comprometer a privacidade dos cômodos, um bom planejamento é fundamental.

Por exemplo: você pode usar uma estante planejada para servir, ao mesmo tempo, como parede divisória entre o dormitório e o living, com função multiuso para os dois locais.

Você pode também, usar uma opção de TV rotativa para não ser preciso instalar um televisor em cada cômodo.

São detalhes que já diferenciam o ambiente.

Outra sugestão para integrar os ambientes de maneira mais funcional e elegante é substituir a parede tradicional por uma meia-parede, com o restante do fechamento feito em vidro transparente.

Esse truque é infalível para ganhar alguns metros a mais no efeito visual, dando a sensação de que ambos os espaços são maiores.

Se a ideia for garantir um espaço maior e mais confortável para o convívio social, vale a pena apostar na cozinha americana, curinga da integração de ambientes.

Ou também, você pode conjugar sala e varanda, de modo a favorecer também a iluminação natural e a ventilação.

2. ILUMINAÇÃO

Ter uma iluminação adequada num ambiente é um verdadeiro achado na decoração para fazer qualquer canto da casa parecer maior.

Algumas dicas para você:

  • No teto, crie recuos para instalar lâmpadas embutidas, apostando em focos de luz indireta.
  • Arandelas instaladas diretamente na parede também ajudam a criar a sensação de um espaço maior. E nem pense em instalar lustres grandes!
  • É possível se beneficiar dos truques da iluminação até mesmo no banheiro: instale lâmpadas sobre as bancadas e por detrás dos espelhos. Além de ampliar o cômodo, as luzes vão tornar o seu dia a dia mais prático e confortável no lavabo.
  • Favoreça a entrada da luz natural. Você pode usar vidros transparentes e cortinas de cores claras que são grandes aliados nesse caso, pois a claridade natural aumenta consideravelmente a sensação de amplitude e leveza no cenário.

3. USE E ABUSE DOS ESPELHOS

Ao instalar um espelho por toda a extensão do cômodo, seja do chão ao teto ou de uma parede a outra, você cria um efeito visual capaz de até mesmo duplicar o tamanho real do cômodo.

Para garantir esse efeito é preciso pensar na imagem que o espelho irá refletir.

Por isso, dê preferência às áreas amplas, como varandas, corredores ou janelas, até mesmo porque essas áreas tendem a refletir mais luz natural.

Sobre o corte das peças, prefira os espelhos retos e sem emendas para privilegiar a ideia de continuidade.

Para garantir um design mais arrojado, sem desfavorecer a amplitude, distribua vários espelhos sobre uma mesma parede. Mas lembre-se que, para garantir esse efeito, o tamanho e o formato das peças devem dialogar entre si.

4. ADOTE CORES NEUTRAS

Em apartamentos pequenos, utilize as cores neutras, como brancas e pastéis nas paredes. Essas cores são capazes de refletir a iluminação do ambiente.

A padronagem, por outro lado, confere leveza e suavidade aos cômodos. Você pode combinar cortinas, almofadas, tapetes e mantas de mesmo tecido e tons de uma mesma paleta, caso não queria deixar tudo de uma cor só.

Outra dica é, após escolher uma cor clara para as paredes, optar por uma tonalidade abaixo para o teto, criando uma ilusão de ótica onde as superfícies recuam o olhar e criam a sensação de um espaço maior.

O mesmo truque ilusório vale para os papéis de parede: quando suas bordas são aplicadas precisamente onde parede e teto se encontram, dão a ideia de um pé-direito mais alto.

5. ATENÇÃO AOS MÓVEIS

Os móveis mais baixos contribuem para a percepção de um campo visual mais livre e maior.

Fique atento à funcionalidade do mobiliário: os móveis retráteis e do tipo multiuso são peças-chave em apartamentos pequenos, como sofás-cama, camas-baú, aparadores com gaveteiros e eletrodomésticos compactos.

Harmonize o tamanho dos móveis de modo a favorecer a circulação no espaço e a leveza do ambiente.

Além disso, para acertar na decoração e não abafar os cômodos mantenha os móveis sempre organizados e sem excesso de informação.

O segredo nesse caso é o seguinte: antes de adquirir algo novo, sempre se pergunte qual a real necessidade desse objeto para a sua casa.

Pronto. Com esses truques certeiros e criatividade, você transforma qualquer apartamento pequeno em um ambiente maior e mais charmoso, garantindo não só o efeito visual, mas, também, o conforto e o bem-estar da sua família.

Leia outros conteúdos que podem lhe ajudar:

Com que idade eu devo pensar na minha moradia ?

Atualmente existem pessoas com perfis diferentes, mas com um mesmo propósito: ter uma moradia pra chamar de seu.

Existem 3 grupos comuns:

Os Independentes

São os jovens que começam a trabalhar, ganhar seu dinheiro e se tornar independente financeiramente e que já começam a planejar sua saída da casa dos pais, seja para comprar ou alugar um imóvel para chamar de seu.

Os do grupo “Quem casa quer casa”

coronavírus - isolamento social

São os comprometidos, que já estão querendo juntar suas escovas de dentes e uma maioria já ta sendo cobrada pelos familiares pra adquirir logo um imóvel pra morarem depois do casório.

Depois dos 30 a cobrança é ainda maior

Esses sofrem hein?

É o grupo de pessoas com mais de 30, que ainda moram com os pais e com certeza já devem ter ouvido “mora com os pais, porque tem quem sustente”.

O dilema é que, seja qual for o motivo e em que grupo estão inseridos, as pessoas querem ter sua independência e liberdade de ter uma moradia própria ou alugada pra chamar de sua.

Daí surge a questão: será que já está na hora de comprar um imóvel próprio ou é melhor esperar um pouco mais?

Ou melhor ainda: será mesmo fundamental comprar um imóvel até os 30? Não ter atingido essa conquista nessa idade deve ser motivo de frustração? Vale a pena alguém que ainda tem muito a se desenvolver na carreira se comprometer com um financiamento de longo prazo?

Respondendo logo de cara a uma das perguntas que mais afligem os jovens, não, chegar aos 30 anos sem ter um imóvel próprio não é motivo para frustração.

Agora, isso também não é motivo para relaxar. É preciso pensar em comprar um imóvel em algum momento da vida não tão distante e se preparar para isso desde cedo é uma ótima ideia.

Então vamos ao ponto.

Antes dos 30 você não precisa comprar um imóvel, mas deve se preparar para isso

Não é obrigatoriedade você ter um imóvel no seu nome aos 30 anos. O que é obrigatório é comprar um imóvel em alguma fase da vida, pois sempre precisaremos de uma moradia, mas nem sempre teremos disponíveis recursos para pagar o aluguel de um bom imóvel.

Ter onde morar traz segurança e independência para a família. O que você pode fazer é se preparar desde o início da carreira, para fazer essa compra um dia.

Quanto mais cedo você começar a planejar essa conquista, mais fácil ela se tornará, mesmo que o salário seja baixo. Mesmo que não seja possível ter um imóvel quitado aos 30 anos, isso não deve ser motivo de frustração.

Porém, nessa idade você já pode ter acumulado um volume financeiro alto o suficiente para dar uma boa entrada em um financiamento.

A palavra de ordem aí é: planejamento.

Mas também, se esperar muito, pode ficar tarde demais

Dicas de como criar pets em apartamento

Esperar demais para comprar um imóvel também pode ser uma armadilha. Os financiamentos costumam durar de 20 a 35 anos geralmente, então quem começa a pagar a casa própria tarde pode só ter um imóvel quitado depois dos 55 ou até 60 anos.

A realidade é que entre os 25 e os 30 anos o jovem ainda tem tempo para financiar, tem mais facilidade para arrumar emprego e não tem os custos elevados de ter um filho.

Para uma ajuda extra, o jovem no caso, pode adquirir um imóvel mais modesto, que em média pode subir aproximadamente o mesmo que os outros, e depois usar esse imóvel como entrada para outro melhor.

Então, como vou saber que é o melhor momento?

Riviera Special Home

Apesar de os jovens de hoje já estarem inclinados cada vez mais a já conquistar o sonho da casa própria, é preciso estar atento.

Alguns fatores precisam ser considerados como:

  • A quantia disponível para dar entrada no imóvel;
  • Se o nível de renda é o suficiente para pagar as parcelas do financiamento;
  • Se são casados ou solteiros;
  • Se estão estabilizados e bem colocados no mercado profissional.

É melhor esperar do que se precipitar

Por mais que a vontade de conquistar esse sonho seja grande, segure um pouco a empolgação e seja cauteloso.

Pesquise bastante antes de decidir e analise todas as alternativas que aparecerem, até encontrar aquela se se encaixe em suas necessidades.

Muitas vezes é melhor continuar no aluguel ou na casa dos pais, ainda que temporariamente, até que exista a oportunidade real de comprar o imóvel de uma forma mais tranquila e sem dor de cabeça.

Além disso, o gasto em se assumir um imóvel próprio poderá consumir até metade da renda familiar, engessando financeiramente quem é mais novo.

O ideal é apenar fazer esse tipo de negócio quando se está estabilizado profissionalmente e é possível planejar com clareza o futuro.

Considere fazer um consórcio

O consórcio imobiliário pode ser uma boa opção para quem está começando a vida profissional agora e já pensa no primeiro imóvel.

Ele funciona como um meio termo entre os financiamentos e o pagamento a vista, já que a compra é feita de forma parcelada, porém sem a cobrança de juros (apenas taxa de administração).

Como o comprador não desfrutará do imóvel imediatamente (pois precisa ser sorteado), essa modalidade é indicada para quem quer comprar a casa própria, mas não tem pressa nisso e pode esperar por um tempo.

Além disso, o consórcio poderá funcionar como uma espécie de disciplinador financeiro para quem não consegue guardar dinheiro e poupar por conta própria. Ao adquirir o consórcio, o comprador é obrigado a depositar a quantia todo mês, o que o força a se planejar para isso.

Então, se você está pensando em comprar seu primeiro imóvel, reflita bem e avalie todas as situações. Saiba que não existe uma hora certa para tomar essa decisão, e que isso dependerá dos objetivos e da condição pessoal de cada um.

O importante, é se sentir confortável e estar financeiramente preparado, e entender que cada pessoa fica pronta para dar esse passo tão importante em um momento diferente da vida.

É necessário analisar bem o momento e pesar sempre os prós e contras que isso trará.

E então? Em que momento da vida você está? Siga nossas orientações e boa escolha.

Leia outros conteúdos que podem lhe ajudar:

Dicas de como criar pets em apartamento

Casa ou Apartamento: Qual é o Melhor Para Mim?

Escolher o novo lugar pra morar é uma missão prazerosa e desafiadora também.

Da mesma forma que muitos optam por morar em uma casa por conta do conforto e privacidade, outros já gostam do apartamento pela praticidade e segurança do ambiente.

A única certeza é que cada lugar tem suas características que devem atender as demandas de quem vai morar sozinho ou com a família.

Diante disso, preparamos esse post pra você saber quais são as vantagens e desvantagens de morar em uma casa ou apartamento. Queremos te ajudar a escolher a melhor opção!

O Que Considerar na Sua Escolha

Antes de escolher o lugar onde irá morar, considere os seguintes fatores:

  • Seu orçamento financeiro custeia melhor a casa ou o apartamento? Para evitar dívidas considere investir onde você quitará com mais facilidade e sem imprevistos financeiros futuros.
  • Quais as suas necessidades? Você já tem uma família grande ou irá morar sozinho? Dependendo das suas demandas você precisa optar por um lugar que lhe ofereça um bom estilo de vida com comodidade para todos os moradores. Isso inclui se você pretende ter filhos ou tem animais de estimação.

• Liberdade de Escolha

Com toda a certeza, a liberdade é um dos fatores que pesam muito na hora de escolher entre casa ou apartamento.

Os condomínios, por exemplo, tem as regras e códigos determinados pelo local para manter a boa convivência e uso dos espaços do prédio para seus moradores.

Então, quem gosta de liberdade, vai preferir morar em uma casa por não terem vontade de seguir as regras e códigos de condomínio e estando num lugar que é seu apenas, pode fazer o que quiserem no seu ambiente, sem dar satisfações.

• Maior Privacidade

Dicas de como criar pets em apartamento

Se a liberdade é um dos pontos fortes de morar em uma casa, a privacidade é, outra característica vantajosa pra quem busca esse tipo de propriedade.

Quem tem filhos, por exemplo, não precisará dividir as áreas de lazer com vizinhos ou pessoas desconhecidas como ocorre nos condomínios.

Outro benefício é que você não sofrerá tanto com barulhos ou algazarras, como costuma acontecer em prédios e que acaba incomodando quem deseja silêncio ou que tem crianças pequenas.

Desvantagens de Morar em Casa

Riviera Special Home

Mesmo com esses benefícios, morar em casa também tem as suas desvantagens. Confira algumas delas.

• Manutenção Mais Trabalhosa

As casas, geralmente, demandam um pouco mais em termos de manutenção e isso ocorre por alguns motivos.

O principal é que os prédios de apartamentos costumam contar com profissionais para fazer a conservação dos ambientes, o que não ocorre em quem mora em uma casa que precisa custear tudo quando tem necessidade.

• Segurança Por Conta Própria

Quem mora em apartamento conta com a segurança terceirizada do prédio, já quem mora em uma casa precisa dar conta da execução da segurança da casa, seja por meio de câmeras ou alarmes.

Isso pode ser relevante na hora de escolher entre os dois ambientes.

Vantagens de Morar em Apartamento

• Praticidade no Dia a Dia

coronavírus - isolamento social

Já que você ficou por dentro das vantagens e desvantagens de morar em uma casa, agora vamos te mostras as vantagens e desvantagens de morar em apartamento.

Você vai entender porque essa é a opção favorita de muitas pessoas, especialmente nas grandes cidades e em centros urbanos.

Os apartamentos são muito procurados para compra e locação por pessoas que estejam em busca de mais praticidade para o seu dia a dia.

Por suas próprias características, esse tipo de unidade possibilita uma experiência mais dinâmica, que é ideal para jovens profissionais em começo de carreira ou famílias que não gostam de perder tempo.

Geralmente os melhores edifícios têm toda uma infraestrutura que facilita as atividades dentro do próprio condomínio, além dos próprios projetos e plantas serem mais funcionais.

Em alguns condomínios, por exemplo, é comum que a garagem conte com um garagista para manobrar os carros e também é comum a presença de um zelador para fazer pequenos reparos.

• Mais Segurança

A segurança vem sendo um fator muito solicitado pelos clientes de imobiliárias na hora de decidir se é melhor comprar ou locar uma casa ou apartamento.

Nesse quesito, a vantagem de viver em um edifício é indiscutível e vem crescendo nos últimos tempos com a adoção de recursos de tecnologia.

As portarias, por exemplo, além de contarem com profissionais para fazer o controle de entrada e saída, costumam ter câmeras de vigilância colocadas em pontos estratégicos, além de eventuais portões e alarmes.

Vale ressaltar que a própria presença de outros moradores muito próximos já tende a ajudar a dissuadir a ação de meliantes.

Desvantagens de Morar em Apartamento

Confira agora quais são algumas desvantagens para quem escolher morar em apartamento.

• Pouco Espaço Privativo

Dicas para uma boa convivência em época de coronavírus

Se você tem filhos pequenos ou uma família grande, uma desvantagem de morar em apartamento será a falta de um espaço privativo.

Provavelmente, vocês só terão exclusividade no interior do próprio apartamento, pois nas áreas comuns, terá que dividir o espaço com os vizinhos e até mesmo os seus convidados.

• Presença de Pessoas Estranhas

Dicas para uma boa convivência em época de coronavírus

A presença de pessoas estranhas nas áreas comuns é também uma desvantagem de morar em um apartamento.

Por mais que os condomínios tenham um controle na entrada e saída da portaria, os edifícios acabam tendo um fluxo de movimento muito maior de gente do que aconteceria em uma casa só sua.

Como você leu, a escolha de morar em um apartamento ou uma casa, vai depender muito das suas próprias demandas e expectativas, além do que a sua família espera com esse tipo de aquisição!

Diga pra gente nos comentários o que você achou desse conteúdo! Foi útil para você?

Leia outros conteúdos que podem lhe ajudar:

Riviera Special Home

Agora é o Momento Exato Para Investir em Imóveis

O momento atual não está fácil para muitos setores como: turismo, hotéis, restaurantes e construção. O setor de imóveis então, não ficou atrás com a crise instalada por conta da pandemia do novo Coronavírus.

Devido a esse cenário, o mercado imobiliário já imaginava um 2020 perdido. Mas o setor tem conseguido se manter e crescer mesmo em um momento de incerteza econômica.

As vendas de imóveis despencaram e surgiram algumas oportunidades de casas e apartamentos com ótimos descontos para quem quer comprar para investir e pode pagar à vista.

A realidade é que, mesmo nesse período, você pode encontrar uma boa oportunidade para investir em imóveis.

Quando o Imóvel é um Investimento?

motivos para investir em imóveis

Considere que comprar um imóvel só pode ser um investimento se você não for morar nele.

Senão, o imóvel se torna um bem de uso, gerando gastos de moradia, que não irão funcionar como uma fonte de receita, mesmo que ele venha a se valorizar com o tempo.

Quando você não compra um imóvel com o objetivo de residir, mas sim de alugar e fazer ele gerar renda, aí sim ele se torna um bem de investimento, pois o objetivo e te dar lucro, não gastos.

Alguns apartamentos, casas e outros imóveis durante a pandemia, por exemplo, estão sendo vendidos com descontos.

Aqui em Santarém, o Riviera Special Home está com um mega desconto de R$50 mil. Um momento único pra quem deseja adquirir seu apartamento, em uma boa localização, num ambiente exclusivo com muitas opções de lazer.

Então, exemplos como esse são uma grande oportunidade pra quem quer viver de renda, essa pode ser uma oportunidade, já que as construtoras precisam pagar as contas e “queimar” algumas unidades paradas ou em construção. E a solução pras construtores são as promoções, uma maneira de eles conseguirem capital.

Conheça as Vantagens de Investir em Imóveis

motivos para investir em imóveis

O que está por trás dos investimentos em imóveis, são as  vantagens, como:

  • Historicamente, é um investimento seguro e um dos tipos de investimentos mais tradicionais do brasileiro.
  • Existe a tendência de valorização do imóvel, o que pode gerar bons ganhos na hora da revenda ou na hora de fazer um contrato com um novo locador. Pois o preço do aluguel também sobe quando o imóvel se valoriza.
  • Se tiver o dinheiro para comprar à vista, você vai conseguir um excelente desconto, o que vai aumentar seu potencial de lucro na revenda ou na hora do aluguel. Já que o investimento inicial foi menor do que poderia ter sido caso usasse um financiamento.
  • Quando você aluga um imóvel, você pode viver dessa renda. Pois o aluguel é mensal e pode ser um dinheiro extra na sua conta ou um adicional ao seu salário.
  • Como o dinheiro é seu, a escolha de investir ou não em imóveis é sua também. Se você decidir investir em um imóvel, siga algumas dicas pra fazer uma boa escolha de negócio.
  • Conte com o conhecimento de um profissional experiente em imóveis, pode ser um engenheiro, um arquiteto ou mesmo um corretor de confiança. Pois, eles te dirão se aquele imóvel parece ou não um bom negócio.
  • Dê preferência às construtoras e incorporadoras de renome, com boa fama e boa conduta e que entregam sua obras, como a CEO Empreendimentos.
  • Recorra ao Reclame Aqui e outros sites de avaliação para ver o que clientes que já fecharam negócio antes estão falando.

Seguindo essas orientações você está a um passo de investir em algo que vai te dar um bom retorno e estabilidade financeira.

Leia outros conteúdos que podem lhe ajudar:

Conheça a História do Bairro da Aldeia: O Berço de Santarém

Se você é aqui de Santarém no Pará, já deve ter ouvido falar da Praça do Centenário e Bairro da Aldeia. Mas você conhece a história? Sabe quais curiosidades estão por trás desse bairro tradicional da nossa cidade?

Neste post vamos te contar a origem do bairro Aldeia e quais pontos turísticos históricos fazem parte desse lugar.

Em 1848 a então vila de Santarém foi elevada à categoria de cidade, tendo como primeiro núcleo urbano, o bairro Aldeia, que é o mais antigo bairro da cidade. Ficava localizado onde hoje está o mercado modelo, na Praça Rodrigues dos Santos.

A cidade foi se estendendo paralelamente ao rio Tapajós, a partir da área central, em direção aos bairros da Prainha e da atual Aldeia. Estes bairros se subdividiram em zona leste com os bairros do Santíssimo e  Santana.

No entanto, a Aldeia, foi a que mais se expandiu e foram criados os bairros de Fátima, Aparecida, Rodagem, Laguinho, Liberdade, Salé e Caranazal.

Alguns Lugares Históricos Situados no Bairro da Aldeia

Colégio São Raimundo Nonato

Turma do Colégio São Raimundo em 1963

Entre os lugares históricos do bairro da Aldeia, não tem como deixar de mencionar o Colégio São Raimundo Nonato, conhecido pelo ensino de tradição na cidade.

Considerado atualmente, um dos melhores colégios para se estudar em Santarém, está localizado na rua Silvério Sirotheau Corrêa.

Rua 24 de Outubro

Antigamente conhecida como “Estrada dos Índios” ou “Rua da Alegria”, a Rua 24 de Outubro, no bairro da Aldeia é considerada a rua mais antiga da Cidade de Santarém.

Igreja Matriz de São Raimundo Nonato

Não tem como passar pelo bairro da Aldeia e não contemplar a histórica Igreja Matriz de São Raimundo Nonato, Padroeiro do Bairro.

A Igreja foi inaugurada em 1926 dominando a paisagem com seu estilo arquitetônico colonial simples.  O projeto de construção foi de frei Rogério Voges.

Praça do Centenário: Patrimônio Histórico de Santarém

A famosa Praça do Centenário, projetada pelo artista santareno Manoel Maria de Mâcedo Gentil está localizada entre as avenidas 24 de Outubro e Silvério Sirotheau Corrêa, no bairro da Aldeia, e foi inaugurada em 24 de outubro de 1948.

O “Largo do São Raimundo”, como era chamado antigamente, tem em seu centro um índio que foi trabalhado por João Fona e, ao lado, uma estrofe do poema de “Castro Alves”, que juntamente com dois canhões fazem a decoração da praça.

Esses canhões pertenciam à “Fortaleza do Tapajós” e nunca foram utilizados, pois jamais chegaram a seu destino, ficando durante quase um século no leito da rua Galdino Veloso.

A inauguração da praça foi feita em comemoração ao primeiro centenário da elevação de Santarém à categoria de cidade.

Veterano Esporte Clube

Localizado na TV Felisbelo Sussuarana, Aldeia, o Veterano Esporte Clube foi funado em 1959 e é um patrimônio cultural e recreativo que faz parte da história de Santarém.

Foi sede do tradicionalíssimo Veterano Esporte Clube, um dos clubes mais antigos de Santarém. Se tornou depois um local de festas com bailes nostálgicos e muito glamour.

E ai, você gostou do post? Qual dessas histórias você já tinha ouvido falar? Conta pra gente nos comentários.

Leia outros conteúdos que podem lhe ajudar:

O Que Vistoriar num Imóvel

Você quer comprar aquele imóvel dos seus sonhos, e agora chegou a hora de conhecer o local onde você vai poder compartilhar momentos importantes da sua vida.

A partir dessa visita, você consegue analisar a situação real do local onde você irá morar. Mas, na hora de fazer essa visita ao imóvel é importante observar alguns pontos importantes.

Por isso, nesse post você saberá quais pontos devem ser analisados na vistoria ao imóvel. E também, como uma imobiliária pode lhe ajudar com a consultoria necessária para uma escolha adequada às suas necessidades.

Confira!

1. Pé Direito

O pé direito é a distância vertical entre o piso e o teto de um ambiente, que é muito confundido com a altura da parede.

Geralmente, a medida padrão do pé direito na construção vai de 2,70m a 3,00m (pode variar um pouco para baixo ou um pouco para cima).

O ideal é seguir essa recomendação, pois medidas muito diferentes dessas podem resultar em efeitos desagradáveis, como um ambiente abafado ou até dificuldade de limpeza e troca de lâmpadas.

Se a medida for inferior a 2,70m, pode se dizer que a casa tem o pé direito baixo. Nesse caso, o resultado é uma sensação de acolhimento e intimidade, mas ao mesmo tempo o ambiente ficará muito abafado, gerando uma sensação desagradável se o clima da região for quente.

Por outro lado, medidas maiores que 3,00m geram o que chamamos de pé direito alto. Nesse caso, há uma maior sensação de amplitude e frescor no ambiente, porém pode ficar muito mais difícil a troca de lâmpadas e efetuar a limpeza, além de os gastos com material de construção serem maiores.

2. Verifique a Pintura

TENDÊNCIAS DE 2020 PARA DECORAÇÃO DE APARTAMENTO

Na vistoria é importante verificar a qualidade da pintura do imóvel, observe bem a conservação da pintura das paredes, da guarnição das portas, em cima e embaixo das portas, você pode até usar um espelho pra verificar melhor.

Verifique também a pintura próxima as ferragens e maçanetas, ao redor dos acabamentos da elétrica e ao redor dos espelhos das tomadas.

3. Verifique o Nivelamento

TENDÊNCIAS DE DECORAÇÃO PRA 2020

É importante observar o nivelamento das paredes, do contrapiso, dos revestimentos da parede e do piso também. São detalhes que fazem a diferença, acredite!

4. Verifique a Parte Elétrica

É muito importante se atentar a parte elétrica do imóvel, para não ter dor de cabeça após a compra. Observe se o quadro está identificado com adesivos, usando lâmpadas, teste se todos os bocais funcionam assim como todos os interruptores. Veja se não tem nenhum circuito trocado com 100w e 220w.

Outro detalhe também, teste a campainha e veja se funciona, assim como o interfone.

5. Verifique a Parte Hidráulica

Para constar que está tudo ok com a parte hidráulica do imóvel, você pode abrir todas as torneiras e deixar a água correndo um tempo, faça o mesmo com os chuveiros e veja se tem vazamentos, além de constar que as descargas dos vasos sanitários estão em perfeito estado.

Feche também os registros com as torneiras abertas e veja se a altura do cano do chuveiro está ok, pois não pode ser muito perto do teto.

6. Verifique as Áreas de Lazer

Conste que está tudo em perfeito estado e em funcionamento como prometido. Para que não tenha reclamações futuras sobre a indisponibilidade dos espaços por algum motivo que você não confirmou na vistoria ao imóvel.

7. Controle de Acesso

O controle de acesso em um condomínio residencial é outro ponto fundamental. É importante que a circulação de pessoas seja monitorada a todo momento.

Isso assegura a integridade física da sua família e evita movimentações suspeitas.

O uso de tecnologias, nessas horas, é um ponto positivo. Não se esqueça de verificar a segurança externa também. Os arredores do condomínio devem ter câmeras de monitoramento e profissionais para resolver possíveis eventualidades.

Todos esses pontos somados a uma portaria que funciona 24 horas durante todos os dias da semana indicam que o local em análise é um bom imóvel.

8. Vaga de Garagem

Verifique o tamanho de cada vaga de garagem na visita de vistoria de imóvel. Lembre-se de analisar o posicionamento das vagas também.

Certos prédios têm “vagas presas”, que podem atrapalhar a movimentação de veículos. Se você precisa de liberdade, considere essa questão antes de tomar qualquer decisão.

9. Gerador

Imagine que acontece um problema com o fornecimento de energia elétrica no seu prédio. Nessas situações, imóveis que têm geradores fazem toda a diferença.

Pois além de evitar o uso de escadas em prédios altos, os geradores permitem que os sistemas funcionem sem interrupções. ​Você pode considerar esse ponto na sua vistoria e evitar problemas futuros.

O papel de uma consultoria imobiliária na vistoria do imóvel

Até agora, você viu 9 pontos que não podem ser ignorados em uma visita de vistoria de imóvel. No entanto, existem diversos outros aspectos que precisam ser analisados.

Quem poderá auxiliar melhor você nisso, é uma empresa especializada no mercado imobiliário. Ao contar com esse serviço, você terá auxilio de quem sabe quais são as melhores oportunidades e você não precisa se preocupar com detalhes.

Desse modo, é possível encontrar um imóvel que atenda às suas necessidades e ter todo o apoio necessário para usufruir de um ambiente produtivo e seguro. Isso quer dizer que você não perderá tempo visitando vários imóveis, já que a consultoria fará um estudo minucioso com as melhores opções sem se esquecer do seu orçamento.

O Acompanhamento jurídico até a assinatura do contrato é outro diferencial.

Esse benefício é importante para evitar dúvidas judiciais ou cláusulas abusivas. Por isso, faça de tudo para encontrar uma consultoria imobiliária visando um ambiente para a sua família com a melhor infraestrutura e o menor preço.

Gostou do nosso post?

Esses são alguns dos pontos importantes de uma visita de vistoria de imóvel. A partir de agora, você está preparado para ter mais clareza e certeza nas suas decisões.

É só analisar bem as opções do mercado e ver qual é a mais adequada para o seu conforto e da sua família.

Leia outros conteúdos que podem lhe ajudar:

Como se Exercitar em Casa sem Ajuda de Aparelhos

A pandemia do Coronavírus colocou todo mundo em casa. E como todos sabem, a atividade física é importante para manter um corpo saudável, pois além de ajudar a colocar o corpo em forma, proporciona também uma melhor saúde, oferece energia e melhora a autoestima.

No entanto, com o isolamento social necessário, as academias foram uma das primeiras atividades a fecharem as portas e os amantes dos treinos acharam que tinham ficado sem alternativa.

Mas, o que passamos a ver nas Redes Sociais, foi uma onda de lives de pessoas ensinando a treinar em casa e sem ajuda de aparelhos.

Pensando nisso, preparamos esse post para você saber que é possível sim, treinar em casa e melhor ainda, sem precisar de equipamentos pra isso. Quer saber como? Continue a leitura!

A mudança de rotina repentina pode ter afetado você, mas é possível escolher uma hora do seu dia para treinar em casa. Pode ser ao acordar, antes de iniciar seu home Office, ou mesmo depois do seu horário de trabalho como um meio de relaxar.

O treino em casa, sem equipamento é algo que deve obedecer ao princípio da individualidade e especificidade. Ou seja, vai variar de pessoa para pessoa, consoante as suas limitações, condição física e objetivo de treino.

Mesmo que você só tenha a possibilidade de fazer seu treino em casa e sem equipamento, esta não é desculpa para não se manter em forma ou exercitar a mente e o corpo.

Pré-Treino

Como se exercitar em casa sem ajuda de aparelhos

Mas, antes de iniciar seu treino é preciso dá atenção a essas dicas:

  1. Faça um aquecimento para que o sangue circule e evite lesões;
  2. Com até 10 minutos de exercício aeróbico já é o suficiente;
  3. Você pode pular corda e fazer polichinelos;
  4. Cuidado para não se lesionar;
  5. Como você não tem um professor para te ajudar com os movimentos corretos, você pode procurar vídeos online que expliquem cada atividade e o movimento para fazer;
  6. Se você sofre de problemas em áreas específicas do corpo, é melhor você procurar a ajuda de um profissional da saúde para fazer a indicação correta das atividades que você pode fazer;
  7. Mais importante do que utilizar maior quantidade de peso para a atividade, é fazer o movimento correto;
  8. Faça o exercício com movimentos devagar e seus músculos aproveitarão melhor o exercício.

Para praticar logo essa atividade física, preparamos 5 exercícios simples e muito possíveis de fazer em casa mesmo, sem auxilio de equipamento.

Agachamento Unilateral/Lunge

Como se exercitar em casa sem ajuda de aparelhos

Este exercício ajuda a fortalecer a musculatura das coxas, posterior de coxas, glúteos e a trabalhar o equilíbrio.

Execução:

  1. Em pé, pernas afastadas uma da outra, alinhadas com a bacia, joelhos ligeiramente fletidos, costas direitas, abdominal contraído, perna de trás apoiada sobre a ponta do pé;
  2. Fletir o joelho da frente e descer mantendo-o alinhado com o calcanhar e aproximar o joelho da perna de trás do chão;
  3. A perna da frente e a coxa de trás devem estar perpendiculares ao chão no final do movimento;
  4. Subir  e ao mesmo tempo voltar à posição inicial empurrando o chão, contraindo sempre o abdominal.

Flexão

Como se exercitar em casa sem ajuda de aparelhos

As flexões vão te ajudar a aumentar a força do tronco, especificamente do peito e tríceps.

Execução:

  1. Deitado virado para baixo, apoiar as mãos afastadas uma da outra, alinhadas com o peitoral, mais afastadas que a largura dos ombros e apoiado pela ponta dos pés (ou joelhos para quem tiver dificuldade);
  2. Todo o corpo alinhado, descer até se aproximar do chão fletindo os braços;
  3. Fazer extensão e voltar á posição inicial.

Agachamento/Squat

Como se exercitar em casa sem ajuda de aparelhos

Este é um exercício que se assemelha ao movimento de sentar e levantar.

Fortalece os músculos das coxas, posteriores de coxa e glúteos.

Execução:

  1. Em pé, pés afastados á largura dos ombros, costas direitas, abdominal contraído, descer, flectindo os joelhos sem que estes ultrapassem a linha limite do pé;
  2. Inclinar ligeiramente o tronco à frente, colocando a bacia para trás, como se fosse sentar, empurrar o chão e voltar á posição inicial.

Prancha Lateral

Como se exercitar em casa sem ajuda de aparelhos

Este exercício trabalha os músculos abdominais laterais.

Execução:

  1. Deitado no chão de lado, o cotovelo e antebraço apoiado no chão, alinhado com o  ombro;
  2. Juntar as pernas, uma em cima da outra, apenas com a parte lateral do pé apoiado no chão e ficar e antebraço, ficar nessa posição em isometria.

Ponte de Glúteos

Como se exercitar em casa sem ajuda de aparelhos

Este exercício desenvolve a musculatura dos glúteos, posterior da coxa e melhora a mobilidade articular da coluna vertebral.

Execução:

  1. Deitado virado para cima, braços estendidos ao longo do corpo, joelhos fletidos;
  2. Elevar a pelve, contraindo abdominal e glúteo, e descer em direção ao chão.

Sentar na Parede (Wall Sit)

Como se exercitar em casa sem ajuda de aparelhos

Exercício para desenvolvimento de força principalmente, visto que movimentos isométricos tendem a trabalhar menos hipertrofia.

Execução:

Ficar de costas para uma parede (a cerca de meio metro dela) e encostar a ela, de costas;

Deslizar para baixo até que os joelhos estejam dobrados em ângulos de 90 graus, mantendo os abdominais contraídos;

Manter a posição de 20 a 60 segundos (mínimo de 20 segundos e manter o máximo possível);

Lentamente voltar à posição original e repetir;

Para aumentar a intensidade, pode segurar o peso ou colocar uma bola entre os joelhos ou levantar uma das pernas.

Outra Dica:

Pode realizar estes exercícios de 1 a 3 séries cada, com intervalo de descanso de 30 a 45”, ou sem descanso para quem já tiver algum condicionamento físico e quiser aumentar a intensidade.

Sendo assim, esta é uma sugestão de sequência de exercícios, no entanto não para alguém em específico, e que necessita de uma boa execução técnica para  realização dos exercícios.

Ou seja, é apenas uma sugestão de possíveis exercícios para treino em casa sem equipamento para que possa realizar exercício físico com regularidade sem precisar sair de casa.

Uma vez que sempre que cada caso é um caso e deve solicitar ajuda de um profissional da área para o ajudar a realizar um plano de treino específico.

Gostou das nossas dicas? Não tem mais porque dizer que não treina porque as academias estão fechadas.

Leia outro conteúdo que pode lhe ajudar: